iPORT Tempo de leitura: 3 minutos

O que é?

O iPORT é um sistema frame grabber de alta qualidade. Os frame grabbers são placas de captura que convertem o sinal analógico ou digital procedente da câmera em uma imagem dentro do computador. Dependendo do tipo de câmera ou sistema de vídeo utilizado, é possível encontrar uma grande variedade de placas de captura.

As placas de captura

As placas de captura podem ser analógicas ou digitais, e podem estar conectadas a uma câmera ou a um sistema de vídeo sem padrão, como por exemplo TAC, RMN, ultra-som, estação de trabalho, radar, sonar, etc.

Características

  • Transmissão de dados de câmeras CameraLink® Base através de Gigabit Ethernet
  • Compatível com PoCL® (Power over CameraLink) e CLProtocol
  • Alta velocidade de transmissão
  • Compatível com o eBUS™ SDK, o iPORT CL-GigE que permite câmeras CameraLink®

Vantagens

O uso de sistemas Pleora iPORT PT1000-ANL-2/12, -2/6, e 1/6 Analog Video Engines baixa o custo, reduz a complexidade, extende a pesquisa e melhora a flexibilidade dos sistemas com câmeras analógicas para aplicações de visão industrial, de segurança e vigilância. Estes sistemas capturam e digitalizam simultaneamente até duas fontes de vídeo a 30 imagens por segundo quando procedem de câmeras analógicas e até seis canais multiplexados por fonte. Este sistema utiliza um hardware especializado para transferir o vídeo em tempo real aos PCs através de GigE links ou LANs. Além disso, todas as operações são realizadas a 1 GB por segundo sem que perder dados durante a transferência.

Os iPORT Analog Video IP Engines permitem aos usuários de câmeras analógicas capturar e processar imagens alcançando velocidades e resoluções com a qualidade mais alta dos padrões PAL/NTSC, CCIR/RS-170 sem compressão. O vídeo se transporta com um cabo de cobre Cat-5 típico de ethernet e, portanto, é possível utilizar sistemas de rede previamente instalados para transferir as imagens.

Da mesma forma, em conexões ponto a ponto de câmeras a PC, os sistemas baseados em GigE permitem longitudes de cabos de até 100 metros sem necesidade de repetidores. Deste modo, com sistemas de baixo custo do tipo switch ou fibra óptica, é possível transportar as imagens tão longe quanto seja necessário.

Os sistemas iPORT incluem potentes livrarias de software de desenvolvimento, o que permite a inclusão destes sistemas a qualquer tipo de software que o usuário esteja realizando, tornando o trabalho muito mais fácil.

Por outro lado, o iPORT™ CL-GigE permite a transmissão de imagens desde câmeras CameraLink Base a PCs utilizando uma conexão Gigabit Ethernet. As aplicações de visão recebem os dados das imagens do iPORT CL-GigE através do motor eBUS SDK, utilizando recursos mínimos da CPU. O que ao mesmo tempo garante a latência constante, ideal para sistemas de inspeção de semicondutores de altas prestações, telas planas, redes e aplicações médicas e militares.

Ainda assim, ao ser compatível com o padrão GigE Vision® y GenICam™, o iPORT CL-GigE se beneficia da capacidade de redes Ethernet como a multicast e sua arquitetura em malhas. O iPORT CL-GigE pode ser conectado a um ou mais switches ao longo do sistema, tais como câmeras, computadores, controles e telas. Os sinais do equipamento conectado ao iPORT CL-GigE permitem o controle e a sincronização precisa da cinta transportadora, encoders, câmeras, mecanismos de classificação e outros componentes.

Modelos

  • iPORT Analog-Pro
  • iPORT CL-GigE
  • iPORT CL-Ten
  • iPORT CL-U3
  • iIPORT Ntx-W
  • iPORT PT1000-CL
  • iPORT SB-GigE
  • IPORT SB-Pro
  • IPORT SB-U3