Tempo de leitura: 1 minuto

Um novo conceito de sistema de visão hiperespectral aerotransportado, levantou voo dia 7 de julho e produziu grandes resultados na sua primeira missão.

Quanto mais amplo é o espectro capturado, melhores são os resultados. O problema é que, não é possivel construir detectores que ofereçam bons resultados para o conjunto VNIR-SWIR do espectro em simultâneo.

A solução, tem sido até agora, combinar diferentes equipamentos, cada um com a sua faixa espectral correspondente. Mesmo que esta abordagem proporcione resultados muitos bons, significa também, peso e tamanho extra, sem mencionar as complicações com diferentes tamanhos de píxel, alinhamento e ângulos de abertura.

AisaFENIX aborda e reseolve estes problemas, colocando dois detectores, VNIR com 384 píxeis e SWIR com 384 píxeis, conectados a uma única ótica comum, o que resulta num único campo de visão, tamanho de píxel e datacube. Os dados brutos dos dois sensores, são capturados separadamente e agregados no mesmo arquivo durante o voo. Todas essas funções estão incorporadas no mesmo equipamento com apenas 15kg.

Para mais informações clique aqui.