Tempo de leitura: 3 minutos
O Laboratório Nacional de Idaho (INL) é um centro científico que se dedica a apoiar o Departamento de Energia dos E.U.A. em questões da defesa nacional e investigação sobre energía nuclear. Atendendo um pedido das Forças Aéreas dos E.U.A., o INL desenvolveu um sistema de UAV (veículo aéreo não-tripulado ou drone), o RADAS, para a avaliação rápida de danos com imagens aéreas. Estas operações geralmente são realizadas por dois grupos de 3 pessoas que investigam o campo com veículos durante 90 minutos até completar a inspecção. Este tipo de avaliação de danos no campo acontece depois de um ataque estratégico num aeroporto ou na avaliação inicial de um campo de aviação inimigo, e portanto podem trazer informação valiosa sobre as situações potencialmente perigosas.
O sistema para avaliação de danos no campo
imagen aerea RADASO RADAS é um sistema baseado em UAV capaz de capturar imagens multi-megapíxel desde uma altura de 245 a 300 metros e transferir de forma inalâmbrica em tempo quase real à uma interface base na terra, onde cada imagen é transformada num mosaico e situada num mapa único geo-referenciado. Estes sistemas se utilizam principalmente para missões militares mas também para aplicações civis como a extinção de incêndios, operações de vigilância policial e informes de reconhecimento de desastres naturais. Os UAV (Unmanned Aerial Vehicles) são aeronaves não-tripuladas que se controlam de forma remota ou voando de forma autônoma através de um plano de vôo pré-programado ou outros sistemas automatizados mais complexos.
O RADAS incorpora uma câmara Prosilica GE4900 de 16 megapixéis, do fabricante ALLIED. O INL elegiu a GE4900C pela sua alta resolução, excelente qualidade de imagem, tamanho de sensor (35 mm) e pela sua facilidade de integração graças à interface GigE. A cámara está equipada com uma ótica de 55mm e está instalada na área de carga de um UAV Arcturus T15 de 3.3m, visualizando o solo. A captura de imagem se ativa automaticamente em intervalos de distância baseados no plano de vôo do UAV. Uma vez capturados, os dados de imagem são transferidos ao dispositivo RaptorEye a bordo do UAV através de um cabo cat6.
RaptorEye Sistema de imagens aéreas
Desenvolvido pela Airborne Innovations, o RaptorEye é uma solução UAV de alto rendimento capaz de transmitir imagens multi-megapíxel, assim como metadatos, num enlace de dados de banda larga UHF para missões de curta duração, ou com sistemas de comunicações por satélite de largura de banda curta para missões “mais além da linha de visão”. O dispositivo compacto (117x168x49mm) conta com um processador Core 2 Duo e pode proporcionar até 64 GB de armazenamento a bordo de imagens e conta com altas prestações de compressão capazes de suportar a descarga de imagens de grande formato em tempo real. O RaptorEye funciona com todas as câmaras Prosilica entre 2 e 16 megapixéis incluindo a GE4900C de 16 megapixéis, a GE4000C de 11 megapixéis, a ultra-compacta GC2450C de 5 megapixéis e a GE1910C de 2 megapixéis com resolução HD.
O RaptorEye se utiliza para activar a câmara, armazenar e preparar as imagens para a transmissão durante a gravação, de dados como o comportamento da cámara, a altitude e a posição para “etiquetar” as imagens com a informação. Os dados se enviam à estação terrestre UAV através de uma rede inalâmbrica capaz de realizar a recuperação real de dados imediata de arquivos de grande tamanho. A trajetória do vôo e outras necesidades da missão estão programadas por engenheiros da estação terrestre dentro do software de planificação da missão que alimenta o piloto automático com os dados necessários para dirigir e controlar a aeronave durante a missão.
O RADAS concluiu com éxito uma demonstração completa do sistema na base aérea de Tyndall na Flórida em agosto de 2008.
AVT Prosilica GE 4900 16M