automatización y robótica industrial Tempo de leitura: 4 minutos

A automatização

A automatização e a robótica industrial são o processo em que uma máquina ou sistema são capazes de realizar uma atividade sozinhos. Ou seja, sem a necessidade de que um ser humano esteja supervisando seu funcionamento correto. Isso é especialmente útil para os  automatismos industriais, onde haverá mais aplicações. 

O automatismo de hoje em dia é uma herança dos primeiros autômatos, que eram máquinas com o objetivo de imitar a figura e os movimentos de um ser animado além de realizar uma função concreta e prática. Isso significa que a referência consistia em copias as ações destes seres animados, mas na realidade não tinham uma tarefa ou função para cumprir por sí mesmos. 

 

A robótica industrial

Quando falamos de robótica industrial, a referência é ao design, estudo e utilização dos robôs com a finalidade de que executem processos industriais de qualquer tipo. O padrão ISO ajuda a definir o conceito concreto do robô industrial. Neste caso, a normativa o define como um manipulador que pode ser programado em três ou mais eixos com múltiplos propósitos, controlado de forma automática e reprogramável.

Hoje em dia, as fábricas e as indústrias de grandes magnitudes costumam ter um grande interesse pela robótica. O que é lógico, especialmente se pensamos que este tipo de robôs podem realizar processos repetitivos e tediosos que devem ser realizados para completar a cadeia de montagem. De fato, se não fosse pelos robôs, este tipo de trabalho deveria ser completado por trabalhadores humanos, que podem apresentar mais deficiências na la hora de realizar tarefas de caráter repetitivo. Deste modo, graças à automatização de alguns processos, podemos disfrutar de fábricas muito mais eficientes, onde a equipe humana se encarrega de trabalhos mais complexas, como a programação dos robôs e a supervisão dos processos produtivos.

 

New Call-to-action

 

Além disso, a introdução de robôs automatizados nas cadeias de produção apresenta uma série de vantagens con respecto aos trabalhadores humanos. Neste sentido, a padronização das decisões é extremamente importante, já que o fator subjetivo é eliminado da equação.

 

Tipos de automatização e robótica industrial

É importante levar em conta que os tipos de automatização que podemos incorporar ao setor industrial são variadas. Deste modo, de acordo com as necessidades e demandas de produção, podemos mencionar de até três diferentes modelos de automatização:

  • Automatização fixa:

A automatização fixa envolve um robô que repete de maneira consecutiva o mesmo processo automático. A priori, isso pode parecer pouco prático, já que sua ação parece muito limitada. Entretanto, pode trazer benefícios ao tratar de produções em grande escala, como a produção em massa por exemplo. De fato, com uma única função automatizada, estes robôs são mais caros de projetar e construir, pois, como explicado anteriormente, é um tipo de automatização extremamente eficiente para processos repetitivos e de produção elevada. 

  • Automatização programável:

A automatização programável está entre a automatização fixa e a automatização flexível. Como seu nome indica, caracteriza-se porque pode ser programada. Em outras palavras, mesmo que conte com um mesmo tipo de robô que utiliza um software específico e desenhado para tal finalidade, é possível reprogramar a ação automatizada, possibilitando sua utilidade em diferentes tarefas além da programação inicial. É uma automatização especialmente útil no caso dos processos de produção em que o produto apresente variantes.

  • Automatização flexível:

Finalmente, a automatização flexível é aquela em que a parte robótica está constituída por uma série de estações que, mesmo que conectadas entre sí, são independentes ao mesmo tempo. Isso é possível através de um computador encarregado de controlar os processos de automatização e cada um dos robôs em tempo real, para que realizem as diferentes tarefas automatizadas de forma conjunta e organizada.

Automatização para a robótica

  • Machine Learning:

Trata-se de um campo das ciências da computação e da inteligência artificial. O computador pode aprender a tomar suas próprias decisões, baseando-se em padrões de informação fornecidos previamente. Deste modo, facilita o processo de aprendizagem, já que, na hora de implementar novas decisões ou automatismos, o computador tem como referência aquela informação que foi fornecida, sem necessidade de que o trabalhador humano tenha que intervir na reprogramação. 

  • Deep Learning:

É um processo de aprendizagem muito mais avançado que o Machine Learning, mesmo que sua finalidade seja a mesma. Neste caso, o computador também aprende e automatiza sua forma de tomar decisões em busca do mais eficiente na hora de gestionar os processos produtivos. Entretanto, neste caso, isso é realizado a partir de uma modelagem de abstrações de alto nível que são realizadas através de múltiplas transformações não lineares.

  • Automatismo industrial:

Envolve a implementação prática e tangível tanto do Machine Learning quanto do Deep Learning. É uma tecnologia de automatización e robótica industrial destinado a ser a máquina ou o robô que aplica a aprendizagem que obteve do computador, através de uma análise prévia dos dados que aprendeu, junto à capacidade de dirigir o processo de automatização. 

 

Vantagens da automatização e robótica industrial

  • Processos mais eficientes
  • Redução dos tempos de produção
  • Redução dos custos
  • Diminuição de perdas e desperdícios
  • Aumento da qualidade do produto final
  • Maior flexibilidade na produção
  • Maior eficiência energética
  • Aumento da segurança da equipe 

 

New Call-to-action