Tempo de leitura: 6 minutos

O atual contexto de crise que vive a Europa, especialmente os países do sul (Espanha, Portugal, Grécia, Itália) está movendo a origem da demanda de sistemas de ANPR.

Como é natural, o interesse por sistema desse tipo em setores onde o retorno desta inversão não é muito evidente ou imediato diminuiu muito. Ainda que para aplicar a tecnologia ANPR em qualquer atividade sempre aportam benefícios:

–  Melhor controlo

–  Melhor segurança

–  Melhor rastreabilidade

É muito comum que não seja fácil calcular o retorno do investimento de forma clara.

A situação económica de alguns países da Europa é especialmente dramática com taxas de desemprego fora de controlo, órgãos públicos endividados e sem recursos para investir, etc.

Esta situação gerou novos cenários e problemas na Europa, que propiciaram a entrada do ANPR com força em novos setores.

O aumento de furtos por um lado e a necessidade urgente de conseguir novas fontes de financiação nos órgãos públicos por outro lado foram dois dos fatores que impulsaram a abertura destes novos nichos.

Alguns exemplos destas novas necessidades poderiam ser:

Postos de gasolina                                                                                

Tipicamente, em muitos países da Europa os postos de gasolina, em horário diurno, funcionam em modo autosserviço, onde o cliente realiza o serviço e depois passa na caixa para pagar o valor correspondente.

Ainda que sempre existiu o cliente que depois de servir-se abandona o posto sem pagar o combustível, até o início da crise, a porcentagem de este tipo de pratica era relativamente pequeno e a perda ocasionada era aceitável por parte do posto e com certeza compensava pelo pequeno numero de funcionários

Agora com a atual crise e com os preços de combustíveis em altas históricas:

  • Disparou-se o numero de clientes que não pagam
  • A perda é maior ao ser mais alto o preço do combustível. (no caso de caminhões o prejuízo chega a ser centos de euros)
  • Em países como Espanha, atualmente é necessário pagar taxas judiciais entorno a 200 euros antes da denuncia.

Tudo isso fez que aumente a prioridade da prevenção de furtos.

Uma das maneiras de minimizar este tipo de furto é a instalação de sistemas ANPR conectados ao sistema de gestão das bombas de combustíveis e frequentemente com o sistema de gravação em vídeo (NVR).

O funcionamento é o seguinte:

Umsistema ANPR é instalado com câmaras direcionado a cada uma das bombas de combustível de forma que o sistema sabe sempre qual foi a matricula em cada uma das bombas.

No caso de que um cliente abandone a estação sem pagar, sua placa é adicionada a uma “lista negra”.

Esta lista negra, e aqui está a parte interessante, é alimentada e compartilhada por todas as estações de serviço do mesmo grupo. (em alguns países existe a dúvida sobre os limites legais desse tipo de lista)

Quando o “cliente” tenta repetir a operação em outro posto do grupo, o sistema ANPR reconhece a sua matrícula, verifica a lista negra e se a localiza:

– desabilita a bomba para que não saia nenhum combustível

– Força o pré-pago para a utilização da bomba

Combinar este sistema com a sinalização que mostre claramente que a estação de serviço conta com esse sistema de segurança pode ter também efeito dissuasório cumprindo assim com a função de evitar o roubo.

Esta tecnologia pode ser também aproveitada para fidelizar clientes detectando seus hábitos de consumo para facilitar o abastecimento e propor descontos, etc.

Prefeituras                                                                                   

Em países como Espanha, esta se estendendo a prática de instalar sistemas de gestão de trafego de aluguel. A empresa fornecedora deve:

– encarregar-se do fornecimento e instalação dos sistemas ANPR

– Realizar a manutenção do sistema enquanto dure o contrato e garantir o máximo tempo possível de disponibilidade deste sistema.

– ajudar na gestão diária das sanções

Em troca a empresa recebe por parte da prefeitura:

– um valor fixo ao ano (muito pequeno)

– uma porcentagem de cada multa cobrada

 

Estes contratos costumam ter uma duração de 4 anos, tempo que facilmente recuperará o investimento.

Alguns destes sistemas são:

– Sistemas de Radar – Controlo de velocidade em zonas sensíveis ou problemáticas da cidade

Sistema de “farol vermelho” – Controla para que o sinal vermelho seja respeitado

Sistema de supervisão da faixa exclusiva para ônibus e taxis e ônibus – Controlam para que os veículos que não sejam de transporte invadam essas pistas.

Sistemas de pilares virtuais – controla o acesso a zonas de pedestres

Sistemas integrados em veículos de policia para o controlo de:

  • Pista ônibus/taxi
  • Zonas de pedestre
  • Busca de veículos de interesse policial

Os três últimos são basicamente o mesmo sistema, tendo como principal diferença a existência ou não de um disparador para realizar a leitura das matriculas (luz vermelha dos semáforos).

Estes sistemas ganham também em funcionalidades ao integrar com sistemas NVR (Network Video Recorder).

A largura de banda existente nas redes de comunicações disponíveis pela prefeitura determinará a arquitetura dos sistemas. Quando esta largura de banda seja por 3G, wimax, etc) é mais apropriada uma arquitetura distribuída onde o ANPR trabalha de forma local e somente envia ao centro de controlo as leituras ou propostas de sanção. Se o sistema dispõe de uma infraestrutura com grande largura de banda (fibra ótica) uma arquitetura centralizada pode baixar custos do sistema, já que o ANPR trabalharia de forma centralizada em um único servidor.

A modalidade de contrato de aluguel permite que o organismo publico (prefeitura) não tenha que desembolsar um grande quantidade de dinheiro, o que é muito interessante na situação atual.

Ainda que em alguns países da Europa do sul, esses sistemas semi-gestionados por empresas privadas chegaram a ser bastante impopulares (Itália, por exemplo), em geral podem resultar muito benéficos para:

Pacificar o tráfego em zonas de alto risco

Aumentar o controlo e melhorar a gestão do trafego de uma cidade.

Obter uma renda extra tão necessitada nesse momento

Com o auge do conceito de Smartcity, estes sistemas estão destinados a serem implementados pouco a pouco em nossas cidades e serem conectados a outros sistemas de ITS (Intelligent Trafic System)

Controlo de Zonas Industriais                                                    

O número de roubos em zonas industriais aumentou consideravelmente nos últimos anos. O objetivo destes furtos são matérias primas muito valorizadas, como o cobre, por exemplo, ou maquinarias.

Ainda que algumas zonas industriais contem com controlo de acesso com barreiras e guardas de segurança, a grande maioria é de livre acesso.

A instalação de câmaras em todos os acessos à área industrial reconhecendo e armazenando em um histórico de matriculas tem um efeito dissuasório se estiver bem sinalizado e é útil também como registro de acesso para a policia em caso de delito.

Tipicamente estes sistemas armazenam

Data e hora do acesso e saída da propriedade

Matrícula (placa)

Tipo de acesso (entrada ou saída)

Imagens do veículo

Ao ter que reconhecer matrículas a altas velocidades, normalmente é utilizado sistemas free-flow de reconhecimento de matrículas.

Uma vez mais, a integração da tecnologia de reconhecimento de matriculas com o vídeo gravador acrescenta valor agregado ao sistema, permitindo rever a cena.
Fonte: Elías Valcárcel Torres – Consultor ANPR na Neural Labs, S.L.

Clique aqui para conhecer o VPAR, software de reconhecimento de matrículas/placas