Tempo de leitura: 2 minutos

Cientistas da Universidade Carlos III de Madrid (UC3M) desenvolveram um sistema de comunicação baseado no movimento e posição das mãos para o controlo virtual de um videojogo mediante uma câmara de tempo de voo e investigam as aplicações deste sensor em medicina, biometria, desporto ou inteligência emocional.

Os investigadores do Grupo de Inteligência Artificial Aplicada (GIAA) do Campus de Colmenarejo da UC3M apresentaram a aplicação no último Salão Internacional de Material Elétrico e Eletrónico realizado recentemente em Madrid. As pessoas que passaram pelo stand de INFAIMON, que colaborou com o projeto, tiveram a oportunidade de provar esta interface com um videojogo que se controlava simplesmente com o movimento das mãos, como se estivesse agarrada a um volante virtual.

A grande vantagem deste tipo de câmaras é que fornecem informações tridimensionais sem recorrer aos clássicos sistemas estereoscópicos de duas lentes. “Estes novos sensores oferecem informação de profundidade, o que resulta muito interessante quando trabalha em um sistema de visão artificial”, comenta Miguel Ángel Patricio, que coordena esta pesquisa no Departamento de Informática da UC3M. O funcionamento de uma câmara TOF é relativamente simples: um anel de infravermelho emite luz que rebate no corpo que se está gravando e volta a um sensor. Pelo tempo que dura esse processo, pode ser calculado a distância que se encontra os diferentes objetos. “Nossa ideia, diz Patricio, é poder aplicar este sensor a diferentes problemas que trabalhamos atualmente, como sistemas de videovigilância, de identificação biométrica de rostos, análise de rendimento desportivo, movimento de jogadores e interface homem-máquina” resume.

Fonte: http://www.madrimasd.org/informacionidi/noticias/noticia.asp?id=46143