Tempo de leitura: 1 minuto

A equipa “CAMBADA” de futebol robótico da Universidade de Aveiro, que incorpora câmaras IDS nos seus robôs jogadores conseguiu a segunda posição na liga dos robôs médios.

A liga dos robôs médios é uma das ligas oficiais da RoboCup. Duas equipas de futebol de até 5 robôs autónomos com dimensões de até 80cm de altura, 52 de diâmetro e 40kg de peso jogam num campo similar ao de futebol porém com umas dimensões de 18x12m.

Os robôs têm uma série de sensores e câmaras de visão, acionamentos de motores e sistemas de remate que permitem jogar de forma completamente autónoma sem a intervenção dos humanos. Os robôs também têm conexão Wireless para comunicarem entre eles e o árbitro.

Por norma existem dois árbitros: um que regula a partida e outro que interage com a interface gráfica. Esta interface comunica ao robô alertas sobre faltas, cartões e outras ações que ocorrem no decurso da partida.

Esta liga em particular atrai grande atenção do público devido a seu aspeto multidisciplinar.

Desenvolver uma equipa de robôs deste tamanho supõe um desafio tanto mecânico como eletrónico. Por outro lado, as restrições em relação à autonomia convertem-se num grande desafio, principalmente na hora do processamento do sinal e do controlo da inteligência artificial. O cenário competitivo é regularmente revisto para garantir a adequação com a tecnologia.

YouTube Preview Image