Tempo de leitura: 1 minuto
Os investigadores do Centro Tecnológico para a Inovação em Comunicações (CeTIC) da Universidade de Las Palmas de Gran Canaria desenvolveram um sistema de visão artificial para a identificação de pessoas através de imagens infravermelhas do dorso da mão, baseando-se numa câmaraJAI Pulnix TM-1327GE e filtros passa-faixa de infravermelhos.
O projecto foi realizado pelos investigadores da ULPGC Miguel Ángel Ferrer, Aythami Morales, Carlos Travieso, Jesús Bernardino Alonso e Lourdes Ortega.
O dispositivo em funcionamento está formado pela câmara mencionada com um filtro que permite passar a luz infravermelha na largura de 850nm, um foco de infravermelhos na mesma faixa e uma asa. Quando o usuário agarra a asa do dispositivo com sua mão direita, esta é detectada automaticamente pelo processamento digital de vídeo obtido pela câmara e se adquire uma imagem infravermelha da mão. Como a hemoglobina do sangue absorve a luz infravermelha melhor que os tecidos, as veias ficam realçadas permitindo a detecção e o traço do desenho das veias mediante técnicas de processamento digital da imagem. Uma vez obtida esta imagem, se realizam diversas medidas e comparações para a identificação do usuário.
Actualmente, este dispositivo está sendo adaptado para que possa ser instalado em cima da maçaneta de abertura de uma porta, de forma que quando a pessoa coloque a mão na maçaneta, esta se abra automaticamente se o usuário está autorizado.