soluciones integrales Tempo de leitura: 2 minutos

Contexto

A contínua dinâmica de mudanças de necessidades exige que as empresas se mantenham atualizadas o tempo todo. Para evitar os custos descontrolados que podem surgir a partir de alguns projetos, a eficiência é um dos pilares fundamentais. Isso causa a necessidade da aplicação de soluções integrais, ou seja, de aplicações que podem funcionar conjuntamente com a estrutura original, mas que ao mesmo tempo, possam oferecer um grande número de capacidades de operações.

Conceitos relativos às soluções integrais

Por mais que possam haver diversos conceitos, atualmente, todos devem contar com, uma série de denominadores comuns:

  • Formulação da estratégia
  • Planejamento a longo prazo
  • Política da empresa

A integração de sistemas

As empresas necessitam de uma gestão cada vez mais eficiente, pois o próprio ambiente empresarial está se tornando cada vez mais competitivo. As empresas perseguem o êxito e, para isso, é importante saber gestionar de maneira eficaz a qualidade, o meio-ambiente e as políticas de prevenção de riscos laborais.

Isso exige uma série de regulamentos e demandas que devem estar adaptados a cada um dos destinatários: clientes, trabalhadores, e sociedade em seu conjunto.

Estados de integração dos sistemas

Estado 1: Interconectividade:

Trata-se do estado mais elementar de todos, mas ao mesmo tempo, fundamental para que possam passar de um para o outro. Falar de interconectividade envolve a transferência de dados e arquivos, assim como a geração de rotas eficientes para realizar estas transferências. Implica em uma capacidade de interagir e de conectar-se com outros sistemas, aplicações e redes.

Estado 2: Interoperabilidade:

Uma vez que as rotas de conectividade sejam estabelecidas, é necessário trabalhar de forma conjunta. Isso é o que define a interoperabilidade, e refere-se ao ambiente em que a tecnología á mais eficiente, já que trabalha de maneira conjunta com o sistema do produto sem a necessidade de um esforço extra por parte do cliente.

Estado 3: Consistência semântica:

Este estado está destinado à implementação dos sistemas de gestão de bases de dados e gestão de sistemas de relatórios. A característica principal destas soluções integrais é a racionalização dos elementos de dados, os termos e seu significado. Também é dada uma ênfase especial à acessibilidade dos dados e à minimização do potencial de erros de interpretação humana através da criação de definições padronizadas de dados e formatos.

Estado 4: Integração convergente:

As soluções integrais precisam da presença dos três primeiros estados, mas vão muito além da mera integração das tecnologias e aplicações disponíveis. A integração convergente considera a integração tanto dos fatores tecnológicos como dos humanos, o que constitui a integração mais avançada e ampla, a qual pode aspirar as soluções integrais que se implementam em uma empresa ou negócio.

Pré-requisitos para a integração convergente

A integração convergente envolve sete pré-requisitos:

  1. Integração tecnológica
  2. Integração de software e aplicações
  3. Integração de dados
  4. Integração de redes de comunicação
  5. Integração de desenho e novos processos
  6. Integração dos novos processos de negócio
  7. Integração do fator humano nos novos processos