Tempo de leitura: 3 minutos

O que é e quais são suas características

A tomada de decisões é o processo mediante o qual se realiza uma eleição entre diferentes opções ou maneiras de resolver un problema. Tem diferentes aplicações, desde situações empresariais à situações laborais, econômicas, de âmbito pessoal, etc. Na hora de levar a cabo a tomada de decisões, haverá que eleger entre as disponíveis levando em conta os efeitos de resolver um problema atual ou potencial.

Classificação das decisões

Há dois grandes tipos de decisões que podem ser consideradas em uma tomada de decisões: decisões programadas e decisões não programadas. As decisões programadas são aquelas que respondem a uma estratégia previamente levantada e com um roteiro bem definido, enquanto as não programadas são o contrário. 

Assim mesmo, dentro destes dois grandes tipos de decisões é possível encontrar decisões que respondam em maior ou menor medida a uma ou várias das seguintes características:

  • Irreversíveis:

São aquelas decisões que não podem ser mudadas uma vez que tenham sido escolhidas.

  • Reversíveis:

São aquelas decisões que podem ser mudadas após serem escolhidas. 

  • Experimentais:

Não podem ser terminadas até que os resultados dos dados preliminares.

  • Condicionais:

São aquelas que permanecem eficazes enquanto não haja fatores externos que a tornem inutilizável.

  • Autoritárias:

São as decisões impostas por postos de autoridade.

  • Facilitação:

Se trata de um processo que permite a tomada de decisões mediante a colaboração conjunta do líder com os subordinados.

  • Consultoria:

São aquelas decisões que se toman depois de consultar a decisão con os subordinados.

  • Delegação:

É o processo pelo qual os líderes passam a tomada de decisões aos subordinados.

Os níveis e modelos de tomadas de decisões no contexto empresarial

Níveis:

  • Nível estratégico:

Realizado pela alta direção da empresa, do qual depende a planificação global da compahia.

  • Nível táctico:

Refere-se à planificação dos subsistemas empresariais, se realiza partindo dos resultados de nível estratégico.

  • Nível operativo:

Refere-se ao desenvolvimento das operações cotidianas, aquelas que acontecem diariamente em forma de rotina. 

Modelos:

  • Modelo racional:

Este modelo busca a eleição das decisões baseado na busca de maximizar os benefícios.

  • Modelo de racionalidade limitada:

Caracteriza-se por contar com as limitações próprias do modelo racional. Neste caso, destacam-se os procesos de tomada de decisões que seguem de forma habitual tanto pessoas como equipamentos.

  • Modelo político:

Este modelo se vê representado naquelas pessoas que buscam seu próprio interesse acima de maximar os benefícios da empresa.

Capacidad analítica

A tomada de decisões se refere à eleição correta entre diversas opções para concretizar um projeto. Em termos básicos, a tomada de decisões é o proceso de definição de problemas, recopilação de dados, geração de alternativas e seleção de um caminho de ação específico. Para isso, é necessário o desenvolvimento da capacidade analítica, que é a capacidade de analisar os dados objetivos que se dispõe na hora de tomar as decisões e que permitirão escolher a melhor solução, levando em conta toda a informação disponível no momento da tomada de decisão.

Aspectos relevantes e análises para a tomada de decisões e processos

  • Análisis DAFO:

Permite identificar as forças, oportunidades, fraquezas e ameaças.

  • Dados prévios:

São necessários para a resolução dos problemas mais complexos.

  • Sem dados prévios:

São as soluções que podem ser aplicadas aos problemas mais simples.

  • Análise PEST:

Analisa o entorno externo da empresa e a maneira em que pode ser afetada.

  • Otimização de preços:

Estuda-se como os preços afetam a  demanda. 

  • Benchmarking:

É uma técnica de comparação que requer que os executivos selecionem um produto da concorrência para compará-lo.